FANDOM


Não fique com medo.

Eu devia ter mais ou menos uns dez anos e estava sozinho em casa, como qualquer criança eu tinha medo de ficar sozinho em casa, principalmente em dias chuvosos.

Os sons pregavam peças nos meus ouvidos e por me sentir sozinho e desprotegido eu via vultos em cada canto (exatamente como qualquer outra criança faz quando não tem adultos por perto em uma noite escura)

Meus pais tinham ido para um restaurante e decidiram que eu já era grande o suficiente para ficar sozinho, eu sabia que eles não voltariam por pelo menos algumas horas.

Determinado a mostrar que eu já era adulto o bastante pra poder ficar em casa sem supervisão eu decidi assistir o Cartoon Network para ver se assistir desenhos iria acalmar meus nervos, o sinal estava ruim devido à chuva.

O sinal voltou mas não por completo, varias vezes a imagem se transformava em estática ou uma cena congelava enquanto o som continuava a tocar, começou a passar a Turma da Mônica, era um dos meus desenhos preferidos.

A abertura tocou entre estática e aberrações cromáticas, até que apareceu o nome do episódio O Fim.

Não me lembrava de ter visto um episódio com esse nome e fiquei chateado por não poder assisti-lo direito devido a chuva.

Quando ele começou a passar reconheci uma das cenas. 

Era aquele episódio em que o Cebolinha e o Cascão usam Ketchup para fingir que estão mortos.

O Cebolinha e o Cascão estavam tirando sarro da Mônica como sempre, a cena com a reação da mônica pulou algumas vezes e congelou traçando riscos pela televisão de tubo.

O som continuou a seguir mas não era possível entender o que a mônica falava, eu me inclinei no sofá me esforçando para ouvir melhor quando o barulho da estática veio no ultimo volume como se fosse um grito, o som da estática e a chuva lá fora se fundiram em um só. O episódio prosseguiu com alguns defeitos na imagem mas sem travar tanto.

O barulho da estática me trazia um calafrio estranho, eu tinha sensação de estar na presença de alguma coisa. Alguma coisa me olhando de um canto que não pode ser visto.

O Cebolinha e o Cascão brincavam com ela chamando ela de gorducha e dentuça como sempre, mas o som parecia estranho e entrecortado.

Eu nunca vou ter certeza se foi realmente isso o que eu ouvi mas em um dos momentos em que o som se quebrou eu ouvi o cascão dizer sua puta a expressão que a Mônica fez não foi a mesma de sempre, ela parecia assustada e por trás do som da voz dela eu ouvi o choro de uma criança escondido na estática, o som parecia vir de trás de mim. Várias vezes eu olhei para as paredes ao redor apenas para encontra-las vazias.

Os traços do desenho pareciam diferentes e as vezes as cores não encaixavam nas linhas como sempre a Mônica jogou o coelho no Cebolinha mas, desta vez ele o apanhou no ar antes de ser atingido, o Cebolinha tinha um olhar doente e febril que parecia desnatural em um personagem de desenho. Ele agarrou a cabeça do Sansão e em um lento e pesado movimento ele a arrancou. Gotas de sangue pingaram do corte na altura do pescoço. O coelho de pelúcia parecia me encarar com seus olhos mortos, a estática no fundo fazia parecer como se estivesse chovendo dentro da minha casa, a escuridão dos cômodos ao redor parecia querer invadir minha pequena sala.

Comecei a me sentir desconfortável com a janela nas minhas costas, a sala ficava no primeiro andar e como nos mudamos fazia pouco tempo ainda não tinham cortinas na janela.

Algo na expressão da Mônica parecia errado, ela tinha um desespero sufocante mas a voz da dubladora continuava amável como sempre, uma voz familiar, a não ser pelo choro persistente que se transformou em gritos. Mônica pegou uma pedra e acertou em cheio na cabeça do Cebolinha.

O som foi um baque surdo, não parecia o som de um desenho animado.

A cabeça do Cebolinha se abriu em dois e dentro apareceu por uns instantes carne e sangue humanos, esfreguei meus olhos sem ter certeza se o que eu tinha visto era real.

Cascão parecia horrorizado e tinham manchas de sangue em seu rosto, a imagem pulou e ficou cada vez pior. Por apenas alguns frames Cascão apareceu se banhando em sangue os braços abertos e os olhos fechados.

Mônica abriu um sorriso diabólico muito lentamente, seus olhos pareciam se mover de um jeito desnatural, em seguida apareceram Cebolinha e Cascão atirados no chão, com as cabeças abertas mostrando nervos e músculos, como uma foto de acidente sobreposta no desenho, por baixo ainda era possível ver o desenho original com o ketchup na cabeça, eu não me lembro de ter gritado, mas lembro das lágrimas ofuscando minha visão, eu tentei me levantar e alcançar o controle remoto, mas um grito emergiu da estática e apareceu uma imagem da Mônica com as órbitas dos olhos vazias, bem no centro da tela. Eu queria fechar os olhos, mas não conseguia.

O episódio corta para uma tela preta, e aparecem Cebolinha, Cascão, Magali e Franjinha, olhando para mim, mas algo parece errado, era como olhar para um cadáver.

O Sansão apareceu novamente e gotas de sangue escorriam, o sangue parecia de verdade e o barulho da estática era ensurdecedor. A gota escorreu pelo seu pelo até a borda da TV e pingou no chão, nessa hora a luz apagou.

Eu fiquei imóvel no escuro durante o que pareceu ser uma eternidade. Não me atrevi a mover um músculo até que eu ouvi meu pais chegando com o carro pelo portão da frente.

Não tive coragem de contar aos meus pai o que eu tinha visto.

Ficamos sem luz a noite inteira, e no dia seguinte eu acordei com a minha mãe brigando comigo por causa da mancha vermelha no tapete.

Eu nunca mais esquecerei disso.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.