FANDOM


Eu não me lembro como eu cheguei lá, só sei que quando eu abri meus olhos estava tudo escuro. Comecei a entrar em pânico, pois não entendia o que estava acontecendo,aonde eu estou? Que lugar é esse? Como cheguei aqui?Será que estou morta? Esse é o inferno?




Tentei mexer minhas mãos e pernas, mas elas pareciam estar amarradas. Tentei gritar, mas minha boca parecia selada por algum tipo de tecido. Então  eu ouvi um barulho de motor e tudo começou a se mexer. Foi ai que percebi  que estava no porta malas de algum carro.




Será que eu fui sequestrada? Mas porque alguém iria me sequestrar? E quem sou eu? Não me lembro de nada. Nem do meu nome e nem de quem eu sou.



Deve ter um jeito de sair daqui, não posso morrer aqui.




Então eu tive uma ideia comecei a esfregar uma mão na outra, até que consegui soltar uma das mãos, porém meus pés ainda continuavam amarrados. Eu coloquei uma das mãos na minha cabeça, e percebi que estava sangrando e tinha uma ferida enorme, 




O sequestrador deve ter me golpeado na cabeça, por isso não me lembro de nada que aconteceu comigo. mas quem será essa pessoa? Então tive uma ideia, verificar os bolso da calça  para ver se eu encontrava algo, algo que pudesse me lembrar de quem eu era e porque estava ali. 




Então eu encontrei uma foto, era  de uma guria. Será que sou eu? Ela parecia tão feliz na foto, Só pode ser eu.




Então eu lembrei de tudo que tinha acontecido. Eu estava em minha casa, de repente recebi uma mensagem no meu celular, era uma amiga me avisando que um novo vizinho estava mudando para a região. Na mensagem ela me dizia que ele não era gente boa, pois tinha uma ficha criminal extensa, inclusive por estupro e assassinato.




A minha grande surpresa era que ele se mudaria logo para a casa do lado da minha. Um dia eu estava saindo para fazer compras e vi ele, ele estava me olhando parado, olhando por de cima de uma cerca que separava nossas casas. Eu disse.



-oi,  bom dia vizinho?



mas ele nada respondeu, apenas ficou me olhando com um sorriso estranho e com seus olhos avermelhados.




Era sempre assim todas as vezes que eu saía, ele ficava me observando, sempre com um sorriso estranho  e aqueles olhos assustadores. As vezes ele ia até a frente da minha casa e ficava olhando para a janela que dava para o  meu quarto. Ele ficava lá por horas e então quando via que eu estava olhando  para ele. ele ia  embora, andando calmamente.




Eu sabia que ele estava  sempre de olho em mim. Eu pensei varias vezes em  chamar a polícia, mas fiquei com medo de ninguém acreditar em mim ou a polícia  soltar ele.  Já que eu não tinha provas que ele estava  me stalkeando. Também tinha o fato que ele poderia ser um espírito, pois sua pele era muito pálida e sempre estava vestindo um terno preto.




com certeza foi ele que me sequestrou. Então quando eu menos percebi o carro que eu estava parou. eu pensei, devo ter chegado no cativeiro, o que faço? Eu finjo que estou desmaiada? É, é isso vou fingir. Então eu ouvi o barulho da porta do carro abrindo e logo depois passos. Os passos iam ficando cada vez mais altos, mais altos, mais altos, até que eu ouvi o barulho  do porta malas se abrindo. Fechei os meus olhos com toda a força, porém nada acontecia, ele apenas ficava me olhando, então eu ouvi uma voz masculina dizendo.




-Acorde jane, acorde por favor



quando eu abri meus olhos eu vi que estava em uma sala grande e branca. Na minha frente estava um  homem vestido de médico.Era a voz dele que eu estava ouvindo? Só pode ser. Ainda na sala tinha uma mesa de ferro, cheia de fotos minhas.





-Mas o que esta acontecendo aqui? Eu tentei me mover mas percebi que estava vestindo uma camisa de força. Eu estou em uma clinica psiquiátrica? por qual motivo? 




Eu indaguei  assas mesmas perguntas   ao homem vestido de médico



-se acalme jane, está tudo bem disse ele, com um rosto pálido.



então ele colocou as mãos em meus ombros me acalmando,




-jane,  vou te contar o que está acontecendo, tudo isso o que você viveu foi apenas uma ilusão, um reflexo da sua mente  doentia, deixa eu explicar. Eu te hipnotizei na tentativa de você se lembrar de quem você era, quando você chegou até nós, você não tinha nenhuma memória  




-Eu estava em um porta malas de um carro.



- isso não é real Jane.



-tinha um vizinho me perseguindo.



-Isso também não é real Jane, tudo fantasias criados pela sua mente para você poder fugir da realidade



-Ficou louco, e porque eu fugiria da realidade?



O médico ficou um tempo em silêncio e colocou varias fotografias na mesa.



As fotos eram de pessoas esfaqueadas,  todos eram homens de meia idade. 



-eu fiz isso? perguntei ao médico.



-Sim, você  perseguiu, sequestrou e matou esses homens.  A sua  fantasia era apenas uma versão da realidade na perspectiva da vitima, na verdade  você é a maníaca, psicopata 

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória