FANDOM


Mandy era uma doce garota que acabara de completar dez anos, então para presenteá-la, seus pais decidiram fazer uma festa surpresa, chamaram todos os seus amigos da escola e do clube de natação, tudo isso para que a garota tivesse uma ótima festa, quando os convidados chegaram, eles apagaram as luzes e ficaram escondidos na sala de estar, esperando em silêncio para que quando a garota chegasse do curso de inglês, todos gritassem "SURPRESA", um típico clichê de filmes americanos, porém, quando Mandy entrou na sala, a reação deles foi um tanto diferente.

"Surpresa" todos disseram com um tom sem graça, espantados com o estado da garota.

Mandy estava cheia de hematomas no rosto, e com uma pequena cicatriz na perna, seus pais ficaram chocados, não sabiam se parabenizavam a filha pela data especial, ou se corriam para socorre-la e entender no que ela se meteu para ficar daquele estado.

"Filha, o que aconteceu com você? "

"Eu e sujei um pouco, me desculpe" Disse ela com medo de que sua mãe lhe desse uma bronca "Mas por que todo mundo está aqui em casa? "

"Achou que eu ia esquecer do seu aniversário filha? "

Mandy olhou para sua mãe com um rosto desconfiado, como se estivesse estranhando um comportamento desses vindo de sua mãe.

"Vá brincar Mandy, seus amigos estão te esperando" Disse seu pai, com um sorriso no rosto.

De longe podia se ouvir a conversa de Mandy com seus amigos, eles diziam "por que você está tão machucada?" ou "Como você ficou desse jeito", mas isso não impediu que a garota se divertisse com eles.

A festa foi passando até que chegou a hora do bolo, sua mãe estava o trazendo da geladeira e levando até a mesa da sala, porém, enquanto estava correndo na maior euforia, Mandy esbarrou em sua mãe, e a levou ao chão, agora o branco de seu avental havia virado um borrão de glacê rosa,  doce de leite, e alguns outros ingredientes do bolo.

A felicidade estampada no rosto de sua mãe, deu lugar a raiva, ela olha para Mandy com um olhar ameaçador, mas ao invés de descarregar nela suas mágoas, ela somente diz, "Filha, pegue um pano para mim, por favor"

Sem nem ao menos responder, a pequena garota foi ainda mais eufórica em direção ao banheiro, e voltou com uma toalha em seus braços, quando chegou, a sua mãe estava sendo socorrida pelos convidados, Mandy lhe entregou a toalha. 

"Mãe, aqui está, desculpa, foi sem querer, eu te juro! "

"Calma filha, vai ficar tudo bem. "

Mesmo com sua mãe tentando a tranquilizar, Mandy continuava pedindo desculpas. A festa continuou, e quando todos os convidados foram embora, a mãe olhou para Mandy, e a chamou.

"MANDY, VENHA CÁ, AGORA! "

"Sim, mamãe "

"Você tem ideia do que fez hoje? Ein? "

"Me desculpe, eu não queri... " Antes que Mandy pudesse terminar a frase, recebe um tapa de sua mãe, que nem ao menos se preocupou com os machucados dela

"Cala a boca, sua atrevida, primeiro você aparece em casa com a roupa toda suja, olhe sua saia toda encardida, eu falei para você não se meter em encrencas, você acha que é fácil lavar todos os dias seu uniforme preto e imundo? "

"Me desculpe "

"Olhe sua saia toda encardida, eu falei para você não se meter em encrencas, você acha que é fácil lavar todos os dias seu uniforme preto e imundo? "

"Me desculpe, foi sem querer mãe "

"E como se já não bastasse você estar imunda, ainda sujou todo o meu avental, com aquele bolo, eu fiquei passando a maior vergonha na frente de todo mundo, tudo isso foi culpa sua, a pior coisa que eu fiz, foi ter te dado a luz, sua maldita. "

Enquanto a mãe da pequena garota proferia suas ofensas, Mandy exibia um semblante arrependido e preocupado ao mesmo tempo, como se soubesse que algo pior estava por vir, e ela estava certa, na mesma hora sua mãe pegou a faca.

"Agora, eu vou te ensinar a se comportar, você tem muito a que aprender, sua maldita. "

Depois disso, só foi possível ouvir os gritos de dor ecoando pela casa, gritos de medo, agudos, algo que arrepia até os mais corajosos, agora Mandy não estava somente levando uma bronca, era algo muito pior.

"Eu já cansei de você, agora é seu fim, eu vou matar você"

Eu vou matar você, foram essas palavras que deixaram Mandy com medo, não um medo que você sente quando vê um cão raivoso, ou cai de um lugar alto, um medo que você só sente quando está prestes a morrer, isso era o que ela sentia.

"Mãe... Por favor, eu prometo que não vou fazer mais isso"

Ignorando as súplicas da criança, lhe deu uma facada no ante-braço, a garota que antes estava sorrindo com seus amigos, agora estava sangrando, com olhos manchados de rímel molhado pelas suas lágrimas, sua boca entreaberta mantinha uma respiração ofegante, que a impedia de dizer alguma coisa.

Depois de 30 segundos sendo agredida pela sua mãe, ela já tinha 7 facadas espalhadas pelo corpo, Mandy não sabia se tentava resistir ou se revidava contra sua agressora, mas de uma coisa ela tinha certeza, ela iria viver. 

Ela correu para o canto do banheiro, se esquivando de uma das facadas, em meio ao pânico, ela pega o objeto mais próximo para se defender, uma embalagem de sabão líquido.

"VEM AQUI, SUA MALDITA, VOCÊ VAI PAGAR, VOCÊ VAI PAGAR"

Sua mãe corre em direção a sua filha, querendo lhe dar outro golpe, se Mandy não desviar provavelmente será sua morte, mas ao invés disso, ela fecha os olhos, aperta a embalagem de sabão, mal sabe ela, mas foi a atitude melhor atitude que ela poderia ter feito.

Agora, com os olhos ardendo e molhados de sabão, sua mãe solta a faca para tentar esfregar seus olhos.

"O QUE VOCÊ FEZ COMIGO, SUA PORCA IMUNDA! QUANDO EU TE ENXERGAR VOCÊ TERÁ A PIOR MORTE QUE PODE IMAGINAR"

Sem nem ao menos pensar, Mandy corre para a saída, ela teria sua liberdade, ela finalmente iria poder fugir de casa, finalmente iria conseguir se livrar de sua vida sofrida, porém... Ao invés de fugir de seu pesadelo, ela decide  dar meio volta, e se dirige de volta ao banheiro, onde ela encontrou duas coisas, de um lado, sua mãe caída totalmente vulnerável, e do outro, uma faca manchada de sangue. Ela já sabia o que iria fazer.

Agora um sorriso se abre em seu rosto, Mandy percebe que a vingança está em suas mãos, a decisão é dela, acabar com a vida de sua mãe, que arruinou sua infância e a tratou como um animal por todos esses anos, ou ter piedade e deixava continuar com sua pobre vida miserável, mas ela prefere a primeira opção.

Ainda sorrindo, enfia a faca no estômago de sua mãe, a fazendo dar um grito de dor e raiva, agora a presa virou o caçador, nada poderia para-lá, o ódio a havia consumido, Mandy já não era a mesma pessoa.

"Filha! Não, você não pode fazer isso com sua mãe, por favor, desculpa por tudo que eu te fiz, não." Dizia ela, aterrorizada pelo o que estava por vir.

"Cala a boca, sua velha" Essa foi a primeira vez que Mandy teve coragem de responder sua mãe.

Então, antes de fazer sua mãe dar os últimos suspiros com o golpe final, ela sussurrou em seu ouvido: "Durma com os anjos, no inferno" 

Mandy olhou o corpo de sua mãe, agora morta no chão do banheiro, mas ao invés de chorar, ou ficar em choque pela situação, ela estava normal, totalmente sã, mas com uma diferença, um vício enorme em matar.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória