FANDOM


Maxresdefault

Helena Beat é um Jogo de FPS/Horror Game que foi lançado em 2004 para competir com Doom III. Mas, por algum motivo, apenas algumas pessoas conseguiram a copia do jogo e você quase não encontra nada na internet. O jogo foi lançado pela mesma empresa que criou "Mariana's Beat". Este tem muitas teorias que envolvem um "Pacto Inocente" entre os jogadores e o próprio Diabo. Eu, Renato, vou contar a você tudo que passei com esse jogo maldito.

Tudo começou quando eu me mudei para o interior de Washington, em um pacato bairro. No inicio, não foi muito boa essa experiencia, até passar alguns dias então os garotos dali iriam me receber e me reconhecer como amigo. Wesley morava na última casa daquela esquina, e ele sempre me convidava para jogar em seu Computador. Um dia, ele me deixou escolher os jogos. Hávia uma longa pasta cheias de Games que eu conhecia e que eu ja joguei, fixei-me em um dos últimos jogos chamado de "Helena Beat".

- Quero jogar esse.

- "Há, claro! eu acabei de baixar, ainda não testei."

- Vamos testar agora então.

Quando clicamos, o jogo abriu rapidamente. Incrível naquela época, pois os jogos demoravam cerca de 6 segundos apenas para abrir. É, Uma imagem me pareceu familiar, e mesmo oque eu penso?

Logotipo seven game

- Hey, não é aquela empresa que criou Mariana's Beat?

- "Sim...enfim ela voltou."

Após essa Splash Screen, um som bizarro começou a sair do computador. Ouça se quiser.

[1] <- Caso não queira avance.

Rwa

E finalmente, o menu, com apenas uma opção, "Start Game". Quando cliquei, mas um audio bizarro soou no quarto. [2] <- Tudo bem, isso é muito estranho. Descidimos então tirar o som para não ouvirmos nada assim. O jogo começa em uma cidade que parece totalmente destruída, começamos a nos mover pelo mapa a procura de alguém para falar ou até mesmo armas.

Após caminhar muito pelo mapa encontramos um Policial caido, apertei enter para dialogar com ele.

"Так как я не имею силу l борьба, вы можете иметь мое оружие. Будьте осторожны с ними..." (Já que não tenho mas forças para lutar, você pode ficar com minha arma. Tome cuidado com e-eles...)

Rua do prefeito às escuras 1

Não hávia nenhuma ação de ajuda a ele, então deixei que ele moresse ali mesmo. Fui avançado quando cheguei em uma Rua fechada e escura, apenas um poste iluminava. No final dela, hávia uma mulher, de cabelos longos e pretos de costa. Com roupas totalmente imundas e cortadas. Eu cheguei perto mirando, pois quaso ela tentasse me atacar eu já estaria pronto. Quando cheguei perto o suficiente, ela se virou para mim e pulou no meu rosto, a sua cara entupiu a tela toda e seu grito fez com que Wesley gritasse e saisse do Quarto, ficando apenas eu. Sem saber como reagir, comecei a atirar descontroladamente até a criatura sumir.

A situação começou a ficar mas estranha quando percebi que não hávia ninguém nas ruas, apenas carros capotados é o caos total. Comecei a acreditar que aquele policial era o único sobrevivente (Que morreu após) daquela cidade. Alguma coisa passou por ali, e eu não estavá totalmente disposto a saber oque era. Quando fui jogando mas um pouco, uma missão apareceu.

Ligue o Gerador da Cidade

Ache a Igreja

Mate o Policial

Como assim? porque diabos mataria o Policial? sem pensar muito, voltei ao começo e matei o tal policial. E então, fui procurar o local do Gerador. Quando achei, fui recebido com uma jumpscare de uma criatura horrível sorrindo na escuridão. Comecei a me sentir desconfortável e senti que hávia alguém me observando. Continuei o jogo, mas não parava de olhar para trás de mim. Em uma sala escura, encontrei uma alavanca que fez com que a luz total na cidade voltasse. Eu rapidamente sai daquele lugar com receio de ser morto por algo. Voltei a andar pelas ruas, quando do nada, várias criaturas aparaceram, era horrendas e isso me amendrotou muito. 6 balas contra 11 criaturas. Eles avançaram e então eu atirei, matei todas as 6, mas faltava 5. A única solução era fugir. Fui correndo, eles aindam atrás de mim. Cheguei até uma casa e algo que eu não queria que acontecesse aconteceu, a porta estavá trancada. Quando as criaturas chegaram perto mas uma rápida Jumpscare, mas dessa vez de um rapaz cortado por partes. O Jogo volta com meu personagem com a mão na cabeça, e um texto na tela escrito "Illusion".

Eu queria completar aquele jogo, estava amendrotado mais a teimosia fala mas. Achei a igreja em uma Rua escura e quando abri a porta vi varias pessoas reunidas em um circulo. Me aproximei bem lentamente e virando o rosto para me "livrar" de uma jumpscare. Cheguei bem próximo, um deles falou;

- Finalmente, você chegou. É bom ver você KI.

- "Oque diabos esta acontecendo?! quem são vocês?" Falou meu personagem.

- Haha, Ki, como você é bobo. Não está vendo, nós somos marionetes. Marionetes controladas por Humanos sujos que nos fazem sofrer todo dia. É você, Ki, também e uma Marionete, e você também está sendo controlado.

- "Oque aconteceu com as pessoas? me explique tudo!"

- Ki, não reconhece esse lugar? Não se lembra quando aquele anjo lhe jogou do Além e você veio parar aqui novamente? Será que o Rei Salvador não lhe deu uma chance para recomeçar na Nova Terra?

- "Eu..."

- Ki, você está novamente no Inferno. Seja bem-vindo.

- "Mas, cadê todos? apenas eu estou nesse sofrimento?"

- Ki, ás 03:00 da manhã, você terá novamente uma chance. Uma chance para se vingar de todos aqueles que lhe pertubaram na vida acima. Chance para amendrotar todos aqueles lhe atrapalharam. Quando os Guardiões abaixarem o muro, uma dimensão será aberta entre os salvos e os não salvos. Exatamente ás 03:00, então, aguarde sua vez, Ki.

- "Marionetes?"

- Ki, á um Humano imundo lhe controlando. Ele está vendo tudo, eles está controlando tudo, ele está vendo todos nós conversando.

- "Eu não quero ser controlado! Me ajude!"

- Ki, quando chegar sua hora, você terá essa chance. É nessa chance, você podera pertubar aquele que te controlou até agora.

- "Eu não podia acreditar no que eu estavá vendo. Então, tudo isso é o...Inferno?"

- Eles estão com pena de nós Ki. Ele deu a todos algumas horas de descanso até voltarem novamente a sofrer. Nada pode nos salvar a não ser o Ser Divino. Agora, vá para sua casa Ki, ela fica logo ao lado.

Eu, assustado, com aquilo, cumpri oque o rapaz de capa falou. Fui até minha casa e deitei em minha cama, a tela ficou escura como se eu fosse dormir. E rapidamente, meu personagem acorda novamente, com gritos fora de casa. Quando eu sai, vi algo amendrotador, várias almas, correndo para um muro. Era exatamente as três da manhã. Notei que o meu personagem era o único que não estavá correndo junto a eles.

Voltei novamente a igreja e as mesmas pessoas estavam lá, então, meu personagem perguntou a eles;

- "Porque eu não estou correndo com eles?"

- Porque você não foi condenado Ki.

- "Porque não?"

- Ki, você não foi condenado. Mas quem te controla, foi. O Rapaz de capa atacou meu personagem no coração. No dia seguinte, Wesley encontra Renato morto na cadeira do Computador. Ele rapidamente liga para os parentes de Renato que chamam a policia e a ambulância. Horas depois, a mãe de Renato chega a Wesley mostrando-lhe um papel. Wesley abre é...

LAUDO DO IML

Informações;

Nome; Renato de Souza Silva

Idade; 16

Causa da Morte; Morte por facadas no Coração.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória