FANDOM


Era uma noite normal em minha casa, eu estava assistindo televisão, quando ouvi um barulho vindo do banheiro, pensei que tivesse alguém lá, então não liguei, mas ouvi novamente e mais forte, fui ver o que estava acontecendo, mas não era nada, quando de uma hora para outra o espelho da minha casa tremeu, apenas o espelho, achei estranho, e fui futucar para ver o que acontecia, quando meu dedo foi puxado pra lá por uma mão grande, negra, bem fina e enrugada (sim eu noto muito nas coisas ao meu redor), puxei com toda minha força e gritei, até que eu esbarrei no interruptor e a luz acendeu, a mão começou a derreter e voltou para o espelho deixando apenas uma rachadura da onde ela saiu, meus pais chegarão e começaram a perguntar o porque de eu ter quebrado o espelho, e começaram a falar que eu parecia tido visto um fantasma, eu optei por não falar nada para eles já que poderia se coisa só da minha mente, voltei pro meu quarto e fui dormir, quando derre pente ouvi o mesmo barulho, dessa vez não ia ir lá nem se eu quisesse, fiquei no meu quarto, o som ficou cada vez mais e mais forte até que parou, fiquei aliviado, até que comecei a ouvir passos, me cobri totalmente como se a coberta fosse feita de diamante e ia me proteger de tudo, os passos foram ficando mais fortes e mais perto, até que eu ouvi uma sombra no meu coberto fiquei paralisado por em média 1 minuto, depois disso a sombra foi embora, fiquei aliviado novamente, e jurei jogar aquele espelho fora, nem dormi a noite com medo daqui-lo, no dia seguinte peguei aquele espelho e o joguei a 8 ruas da-li, e comprei um espelho novo, meus pais me acharão estranho mais não ligarão muito já que o espelho estava quebrado, depois fiquei até de madrugada jogando, deu meia noite, e novamente o barulho a parece, eu estava jogando e já que se eu me escondesse o capeta ia vir, eu optei por pegar a coisa mais afiada que eu achar e ir lá, peguei uma caneta e fui, cheguei lá o espelho estava tremendo de novo, taquei o lápis lá, ele meio que ficou parado no ar, quando fui pegar o lápis novamente, a mão desgraçada veio me puxar, taquei tudo quanto que é coisa nela, de nada adiantou, até que lembrei da luz, mas meu metade do meu braço já estava dentro do espelho, então peguei o único chinelo que tinha e taquei, infelizmente errei, quando estava apenas com a cabeça pro lado de fora, meus pais vieram e acenderam a luz para ver o que estava acontecendo, e me viram sendo sugado por aquele espelho,eles me puxaram de todas as maneiras mas não adiantou, fui sugado, quando olhei em volta, estava tudo escuro, com uma velha obscura de costas para mim, perguntei: quem é você? onde eu estou?!

Calma meu jovem, aqui é meu mundo, e eu sou a sua bem deixa pra lá...

eu: deixa pra lá o cacete! quem é você e por que eu estou aqui?!

ela: eu não sei, todo dia te vejo passando por esse espelho e decidi te trazer aqui, faz tempo que não tenho companhia.

eu: é mesmo e quem é você? se não me falar irei embora!

ela: sinta-se a vontade.

eu: eu vou embora!

derre pente aparece um espelho atrás de mim.

ela: vá eu não irei impedir, mas irei lhe avisar de uma coisa, só está aqui por que eu te protegi, passar pelo portal sozinho é a mesma coisa que se suicidar.

eu: então como você passou?

ela: bem eu já estou morta.

eu: mas quem é você e porque me trouxe aqui?

ela: queria alguém para conversar, estava muito sozinha aqui.

eu: mas quem é você?

ela: ok irei lhe falar, sou sua bisavó, que morreu por fatos inexplicáveis.

eu: oque? minha vó!

ela: sim e.. não quer se juntar a mim?

eu: NÃO!

ela: que maldade.... ( e com uma voz maléfica ) terei de força-lo então!

eu comecei a correr, mas era como um labirinto porém todo preto, eu não sabia onde estava as paredes, ela me achou, cortou minha garganta lentamente, e perguntou:

Está gostando?

eu não conseguia falar, mas era bom realmente bom, não sei se de uma hora pra outra virei um masoquista do cacete ou era realmente bom, só sei que ela decepou a minha cabeça, quando isso aconteceu, um espelho apareceu em minha frente, eu não sei porque mas ainda estava vivo e me vendo caído no chão do meu banheiro, com vários dos meus familiares chorando, inclusive a minha bisavó, quando vi, falei alto:

Quem é você realmente!

"ela" começou a se transformar em um monstro preto todo enrugado, magro e com a boca costurada, fiquei pasmo, quando derre pente ele puxa minha cabeça. e começa a suga-lá, vi que era meu fim mas agora estou sentado em uma cadeira de choque escrevendo isso para vocês verem meu relato e saberem que eu não sou doido eu não so....

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória