FANDOM


O ar estava quente, o sol estava brilhando, e todos de Ponyville estavam tendo um dia glorioso. A praça da cidade era movimentada e cheia. Pôneis ocupadas estavam fazendo seu caminho ocupando as ruas. Todo o povo pônei parecia ter algum lugar definido para ir. Todos, com exceção de Rainbow Dash. Seu lugar era no céu. Ela cortou livremente o ar, acelerando de uma forma ou de outra. Ela tocou as copas das árvores e correu ao vento. O Pegasus voou sobre uma escola, para o deleite das crianças. Escalando várias centenas de metros, ela mergulhou, indo tão rápido quanto podia. Segundos antes de bater no chão, as asas se abriram e ela se atirou de volta para o azul claro. Rainbow Dash se sentia viva.


Então lembrou-se que tinha um lugar para ir, ela deveria se encontrar com Pinkie Pie em cinco minutos. Ela estava tão presa em seus exercícios de voo que ela quase esqueceu.


Pinkie pediu para encontra-la em Sugercube Corner ás três da tarde. Ela não disse o porquê ou o que estaria fazendo, mas sabia que, com a Pinkie, poderia ser qualquer coisa. No entanto, ela não tinha certeza se ela realmente queria ir. Ela estava tão envolvida com suas acrobacias que ela pensou em dispensar Pinkie para continuar voando. Mas, a consciência de Dash levou a melhor sobre ela. Ela sabia que ela iria ferir os sentimentos da Pinkie, afinal, ela disse que ia ser algo especial só para elas duas. Ela reconsiderou e pensou "por que não?." O que ela teria a perder? Nossa, poderiam ser mais pegadinhas! Pinkie pode ter encontrado um monte coisas das mais divertidas para pegar nas pessoas. Elas tinham muito divertido da última vez. Dash acelerou na ultrapassagem, principalmente para recuperar o tempo perdido, e correu para seu encontro.


Quando ela entrou na loja, ela foi imediatamente saudada pela anfitriã pulando de empolgação.


"Yay, você está aqui, você está aqui. Eu estive esperando toooodo dia. ", Disse a pônei saltando.


"Desculpe se eu estou um pouco atrasada, Pinkie. Eu estava fazendo meus exercícios da tarde e perdi a noção do tempo. " Dash se desculpou.


Pinkie riu e respondeu, seu tom era tranqüilizador e alegre: "Oh, esta bem , você está aqui agora. O que há com esperar mais alguns minutos. Estive muuuito animada pensando em todas as coisas divertidas que vamos fazer, eu não parei de saltar desde que acordei. Quer dizer, eu quase esqueci de respirar de tanta animação ".


Rainbow Dash deu uma risada um pouco desconfortável. Ela sempre apreciou a amigável maneira de Pinkie Pie, sempre positiva em relação a vida, mas o seu entusiasmo mais que abundante quase a assustou. Dash porém foi educada. Se Pinkie entrou entrou nessa e funcionou, então isso deveria ser bom, fosse o que fosse.


"Então, você está pronta para começar, Rainbow Dash? Tenho tudo preparado. " Pinkie disse.


Dash empolgado-se voando para cima. "Claro que sim, Pinkie! Você o que você planejou? Nós vamos pregar uma peça em alguém? Tenho umas boas pegadinhas que estive pensando. Ou talvez você tenha alguns truques na manga, o que você acha que eu deveria tentar? Talvez-"


"FAZER CUPCAKES!" Pinkie alegremente anunciou.


"...Cozinhar?" Dash estava decepcionada. "Pinkie, você sabe que eu não sou boa cozinhando. Lembra da última vez? "


"Ah, isso não é de todo um problema. Eu só preciso de sua ajuda para fazê-los. Eu vou fazer a maior parte do trabalho. ", Explicou Pinkie.


Rainbow Dash pensou sobre isso por um segundo e respondeu: "Bem..., tudo bem, eu acho que  esta ok por mim. O que exatamente você precisa que eu faça? "


"Esse é o espírito! Aqui está. "Pinkie pie entregou a Rainbow Dash um cupcake.


Dash ficou intrigada "Eu pensei que você quisesse que eu ajudandasse você a assar."


"E você vai. Eu fiz este apenas para você um pouco antes de você chegar aqui.


"Então, é esse teste para o sabor ou algo assim?"


"Algo assim", disse Pinkie.


Dash deu de ombros e colocou a massa na boca. Mastigou um pouco e engoliu. Nada mal.


"Ok, e agora?", Perguntou Dash.


"Agora", Pinkie informou sorrindo "Você tira um cochilo."


Ao ouvir isso, Dash se sentiu tonta. Seu mundo girou e, segundos depois, ela caiu no chão.


Quando Rainbiw Dash recuperou a conciencia, ela encontrou-se em um quarto escuro. Ela tentou sacudir a cabeça, mas descobriu que havia uma pulseira de couro esticada que a manteve firme no lugar. Ela lutou para se mover, mas as chaves em torno de seu peito e membros estavam coladas à pranchas verticais. Suas pernas estavam separadas. A única parte dela não estavam amarradas eram suas asas, ja que o quadro era sem encosto. Enquanto ela se contorcia, Pinkie saltou para a sua linha de visão.


"Que bom, você está acordada. Agora podemos começar. "Ela alegremente afirmou. Ela estava empurrando um carrinho coberto com um pano branco.


"Pinkie, o que está acontecendo? Eu não consigo me mexer! "Disse Dash preocupada.


"Bem, duh, você está amarrada." Pinkie repreendeu "É por isso que você não pode se mover. Eu não acho que você não precisava dizer isso. "


"Mas por quê? O que está acontecendo? Eu pensei que você tivesse dito que eu ia para ajudar a fazer cupcakes! "


"Você está ajudando. Veja bem, eu estou sem o meu ingrediente especial e eu preciso de você para conseguir mais "


"Ingrediente especial"? Dash agora estava respirando pesadamente e começando a entrar em pânico. "Que ingrediente especial"?


Pinkie riu e respondeu: "Você, bobinha."


Olhos de Dash esbugalharam-se, o rosto contorceu-se de medo. Então ela começou a rir "Woow, você realmente me pegou, Pinkie Pie. Quero dizer, me enganar para pensar que eu iria virar um cupcake. Tenho que te dizer, esta a melhor pegadinha que você ja fez. Você ganhou, você é a melhor. "


Pinkie riu ainda mais. "Ah, que graça Dash. Mas eu não fiz pegadinhas hoje, então eu não posso aceitar os seus creditos. "


Dash estava entrando en panico novamente. "Pinkie, vamos lá, isso não é engraçado."


"Então por que você está rindo?" Pinkie pegou o pano e chicoteado-o para fora do carrinho. A parte superior da bandeja continha várias ferramentas médicas cortantes e facas cuidadosamente organizadas e prontas para a ação. Havia um saco de medicinas e vários outros objetos próximos a ele.


Dash estava agora em modo de pânico total. Ela estava começando a hiperventilar. Sua mente estava correndo e ela tentou argumentar com a pônei rosa. "Você não pode fazer isso Pinkie! Eu sou sua amiga! "


"Eu sei que você é e é por isso que estou tão feliz que é você que eu tenho aqui. Nós começamos a compartilhar seus últimos momentos juntas, só você e eu. "Ela estava pulando novamente.


"Mas, os outros pôneis vão saber que eu não estou. Quando as nuvens se acumulam, eles vão me procurar e, em seguida, você vai ser descoberta. "Dash estava desesperada.


"Ai Dash", disse Pinkie "não se preocupe, há um monte de pegasus para cuidar de algumas nuvens. E, além disso, não vão descobrir. Quero dizer, quanto tempo você acha que eu venho fazendo isso? "E algumas luzes de repente vieram a vida e mostram o resto da sala.


"Oh Deus, não" Dash cambaleou com o horror da imagem apresentada a ela. O quarto era decorado com um toque típico, mas retorcido da Pinkie Pie. Partes coloridas da entranhas secas dançavam ao redor do teto, caveiras pintadas de todos os tamanhos foram presos nas paredes, e os órgãos feitos em tons pastéis cheios de hélio amarrados às costas das cadeiras. As mesas e cadeiras eram feitas de ossos e carne estragada de pôneis. Dash encolheu-se a peça central na mesa mais próxima a ela. Os chefes de quatro potros, os olhos fechados como se estivesse dormindo, usando chapéus de festa feitos a partir da própria pele deles. Ela reconheceu um deles como um colega de classe da Apple Bloom. Seus olhos corriam para trás e para a frente e, em seguida, olhou para a bandeira de patchwork pendurado nas vigas. Feita a partir de várias peles de pôneis, as palavras "A vida é uma festa" foram rabiscados em vermelho sangue.


Atenção de Dash foi roubada por um desabrochar de um chifre e cócegas seu nariz. Ela viu Pinkie Pie em pé na frente dela. A pônei estava usando um vestido acolchoado de marcas de cortes. Em suas costas vibravam seis asas de pegasus, de todas as cores diferentes. Como ela pulou de excitação, seu colar de chifres de unicórnio se chocaram juntos.


"Gostou?" Ela perguntou: "Fui eu que fiz."


Dash implorou. "Pinkie por favor, me desculpe se eu fiz alguma coisa para você. Eu não quis dizer isso. Por favor, me deixa ir. Eu prometo que não vou contar pra ninguém. "


"Oh Dash, você não fez nada. É que o sua vez chegou e, bem, eu não faço as regras. Nós não podemos voltar atrás agora. "


Rainbow Dash estava chorando. Como isso pode estar acontecendo?


"Ahhh, não fique triste, Dash", disse Pinkie "Olha isso vai te animar. Eu trouxe um amigo pra você. "


Aparentemente do nada, Pinkie exibida uma caveira pintada de azul e amarelo. Tinha o porte de pônei, mas tinha uma característica muito marcante: um bico.


Dash estava surtando. "O ... O que ... é ... isso?"


"Ei, Dash vamos sair juntos. Estes pôneis são chaatos. Dweebs dweebs dweebs. "Pinkie imitou. "Eu peguei a peguei antes de sair da cidade. Lembre-se de quando eu saí da festa por cerca de vinte minutos? Isso não foi tempo suficiente para brincar com ela, é claro, eu tive que esperar até depois da festa para fazer isso. Mas, cara, estou feliz que eu o tenha feito. Valeu a pena pelo sabor em si. Griffons gosto de dois animais de uma só vez, é incrível. Eu sei que ela não tinha númeração como todos os outros em Ponville, mas quando eu ia ter outra chance de esperimentar um grifo? Quando eu penso, eu provavelmente deveria ter perguntado de onde ela veio para que eu pudesse ter mais, mas eu esqueci. Eu vou te dizer uma coisa, ela era bastante resistente. Durou muito tempo, mas foi muito divertido para mim, eu tenho poucas chances de brincar com alguém que não seja um pônei e tentar coisas novas. É muito ruim que ela tivesse uma boca tão suja. Ela disse tanta coisa ruim, eu tive que cortar a língua dela fora. Você sabe, linguagem ruim gera sentimentos ruins, Dash. "


Traço não tinha nada a dizer. Ela só chorava e se contorcia.


"Bem", disse Pinkie, colocando o crânio na mesa ", chega de papo, é hora de começar." Ela pegou um bisturi e caminhou até o flanco direito de Dash. Sem qualquer talento, ela colocou a lâmina de um centímetro acima sua marca gracinha e começou um corte circular em torno dele. Seus pulmões trabalham horas extras, Dash gritou de dor e tentou desesperadamente se afastar. Mas as chaves a manteram imóvel. Finalizando a incisão, Pinkie pegou a faca de esfolar na curva da bandeja. Trabalhando sob a pele e a pele cortada para longe do músculo. Dash  rangeu os dentes quando ela entre lágrimas viu como sua carne ser retirada. Pinkie então se movido para o outro lado e terminou o outro flanco. Uma vez que foi feito, Pinkie levantou as duas marcas do corte na frente de sua amiga e começou a acenar-lhes como pompons de lideres de torcida. Dash apenas choramingou. Suas coxas queimavam de dor.


Colocando a pele para baixo, Pinkie selecionou a grande faca de açougueiro e caminhou atrás de Rainbow Dash.


"Espero que você não se importe, eu acho que eu vou improvisar agora. "Pinkie riu. Ela pegou a asa esquerda e brincou com ela por um segundo. Então, estendeu a asa, ela trouxe a lâmina rapidamente para baixo na base do corpo. Instantaneamente, Dash gritava e se debatia em seu apêndice. O movimento fez Pinkie Pie perder a pontaria. Ela tentou cortar a asa novamente, mas errou o lugar e acabou por cortar uma grande fatia nas costas de Rainbow.


"Dash, você tem que ficar quieta ou eu vou continuar errando."


Ela tomou outro golpe e acertou o alvo. Ela acertou de novo e de novo, o sangue se pulverizava para o ar, mas percebeu que ela não estava chegando a lugar nenhum. A lâmina não estava atravessando o osso.


"Hmm, eu acho que eu esqueci de apontá-la. Vou tentar outra coisa "Ela afirmou que ela jogou a faca por cima do ombro;. A lâmina em si se incorporou na parede.


O Rainbow Dash mesmo chorando ouviu o som da abertura e fechamento de uma caixa de metal.


"Agora entendi! Diga Dash, por que eles chamam isso de serrote? Não serra, corta e era o que eu estava fazendo com a faca. Esta é uma serra. Eu não entendo. "


Pinkie colocou a ferramenta sobre o lugar da última tentativa. E ela facilmente navegou através do osso e pele. A sensação dolorosa dos dentes da serra serrando nela fez Dash querer vomitar. Ela assistiu, impotente, suas asas de voou sobre a cabeça com terra com uma penugem sobre a mesa. Pinkie moveu-se a próxima e começou a serrar. Dash não lutou desta vez, ela tinha desistido de tentar lutar e só chorava. Em seguida, a serragem abruptamente interrompida. Pinkie foi apenas até metade do caminho feito, a asa se pendurava apenas por uma pequena parte.


"Ei Dash!", ela saltou "pensa rápido"


De repente, ela arrancou a asa tão bruscamente e com tanta certeza como podia. O osso quebrou, mas a pele segurou firme. Outro puxão arrancou uma longa tira de carne pelas costas pelo traço de sua garupa. O trauma inesperado causou a saida de grandes quantidades de sangue. Ela sentia a liberação quente do liquido entre as pernas tanto como na pélvis tensa. O grito alto de Dash, a interminável de dor encheu a sala. Incapaz de recuperar o fôlego, ela desmaiou.


Ela acordou com um suspiro. O cheiro de sua urina encheu suas narinas secas. Ela viu o beicinho de Pinkie Pie ao retirar a agulha adrenalina de seu peito. Pisando seus cascos, frustrada, Pinkie a atacou.


"Não ninguém te ensinou boas maneiras? É muito rude adormecer quando alguém o convida para passar mais tempo com eles. Como gostaria se eu fosse até sua casa e dormir. "Oh, eu estou cansada Dash, você é chata, eu acho que vou tirar uma soneca." Você acha que eu gosto sempre de fazer isso por mim mesma. Eu lhe disse o quão animada eu tenho estado quando eu achei que você era a próxima. Eu estava animada para ter a uma amiga aqui comigo enquanto eu trabalhava. Mas NÃÃÃÃÃO! Você tem que ser imprudente. Você sabe, eu pensei que você era durona, eu pensei que você poderia lidar com qualquer coisa. Eu tive potros de pé melhor que você. Eu tenho que tratar você como um bebê? Huh? É assim que você quer que eu me lembre de você Dash, como um bebê? "


Ela parou para recuperar o fôlego. Dash piscou e suavemente chorou. As costas dela estava em chamas.


Pinkie, em seguida, apareceu estar com algo vermelho em sua boca e começou a mastigar. Ela notou que Dash estava olhando para ela.


Ela perguntou: "O quê?". "Oh isso?" Segurando um outro pedaço. "Bem, enquanto você estava dormindo, eu fiquei um pouco impaciente e não resisti a provar. Tirei da sua perna, você não é ruim. Quer experimentar um pouco?"


Sem esperar uma resposta, ela empurrou um pedaço de carne na boca de Rainbow Dash, irritada. Ela cuspiu imediatamente para fora. Pinkie pegou. "Se você não quisesse, você poderia ter dito não." Ela então comeu o pedaço ranhoso descartado por Dash. "Não é como se você não tido antes."


Engolindo em seco, ela voltou sua atenção para a pequena lata na bandeja. Ela tirou a tampa, revelando que a lata estava cheia de brasas. Sentada no topo do fogo estavam várias grandes garras metalicas. Dash começou a entrar em pânico novamente. Pinkie pegou a lata e se aproximou de Dash pela esquerda. Escolhendo com cuidado um prego e um martelo, ela posicionou o pico do prego na costura entre sua perna e seu casco.


"Não! Pinkie NÃO! " Dash suplicou. "NÃO! NÃO! "


O martelo desceu e o prego perfurou sob sua pele. As brasas quentes eram demais para ela. Dash puxou e goleou na cinta, esfregou-a em sua pele e a rasgou. Pinkie tentou alinhar outra, mas não conseguiu encontrar seu objetivo. Ela soltou um grunhido frustrado. Quando ela puxou o martelo de volta para tomar um impulso selvagem, Dash desmoronou e começou a chorar e implorar.


"Por favor pare! POR FAVOR, POR FAVOR! "


Pinkie revirou os olhos. Colocando martelo de volta no lugar, ela caminhou de volta na frente de sua amiga. Ela olhou pensativa para o pegasus quebrado. Gilda nem chorou tanto quando ela enfiou um mordedor ao vivo em sua garganta. Pinkie pensou por um minuto sobre o que fazer a seguir. Em seguida, houve uma faísca repentina em sua imaginação. Ela agarrou a roda dentada na prateleira e Rainbow Dash cair sobre suas costas. Ela pegou Dash pelas patas traseiras, trazendo a lata com ela. Pinkie pegou o martelo novamente e ela levou um pedaço ardente de metal na parte inferior do casco da Dash. Dash gritou novamente. Pinkie colocou em outro casco. Em seguida, ela localizou o pequeno gerador na bandeja. Amarrarrou os fios de cobre para as unhas de Dash, ela então deu uma piscadela e apertou o botão. Eletricidade disparou através do corpo de Dash. O pônei azul reagiu imediatamente; corpo apreendidos, músculos bateram firmes. Seus quadris empurrados em direção ao céu e seus olhos esbugalhados. Ela deixou escapar um grito rasgando sua garganta profundamente. Pinkie riu e dançou no mesmo lugar. Ela aumentou a potencia. Dash convulsionou incontrolavelmente. Sua bexiga se esvazou mais uma vez.


Após cerca de cinco minutos, Pinkie desligou a energia. A área cheirava levemente a carne cozida e esmalte queimado. Ela colocou Dash em vertical novamente e tentou tirar o pônei que estava delirando e babando para voltar a realidade.


"Dash. Daaash. Acorde. "Rainbow Dash conseguiu dar-lhe um pouco de reconhecimento porem muito fraco.


Pinkie enfiou a mão no saco de medicina e retirou uma grande seringa. "Tudo bem, é hora da última rodada"


Dash olhou para a agulha e Pinkie tomou isso como uma forma de saber o que era.


"Algo para tirar a dor", ela informou que ela deu a volta em Dash do lado que ella habia arruinado. Ela enfiou a agulha na parte inferior de sua coluna vertebral. Dash se encolheu.


Vindo para a frente de novo, ela disse a amiga: "Em poucos minutos, você não vai ser capaz de sentir qualquer coisa abaixo de seu cranio. Mas você vai ser capaz de ficar acordado para assistir a retirada. "


Dash começou a chorar novamente. "Pinkie" ela tremia.


"Sim?"


"Eu quero ir para casa." Dash chorou abertamente.


"Sim, eu posso ver que você está querendo fazer isso." A pônei respondeu. "Às vezes, eu só quero desistir, dizer" eu estou cansada dessa bagunça "e ir para a cama. Mas você sabe o que, você não pode livrar-se de suas responsabilidades. Você tem que se levantar e enfrentar os desafios de cabeça erguida. Essa é a única maneira que você vai chegar à frente na vida. "


Dash gritou.


Minutos se passaram e a droga teve efeito. Dash estava dormente de seu peito a seus flancos. Consciente disto, Pinkie aproximou com seu bisturi. Com apenas um olhar sorridente para Dash, ela fez um corte longo em toda a sua pélvis logo acima de sua virilha. Movendo-se de seu corpo, ela desenhou uma incisão semelhante em suas costelas. Um corte final foi feito por seu estômago, que ligava os dois primeiros.


"Parece que eu peguei você, Dash."


Com um som úmido, pegajosos, de coisas caindo, batendo no chão. A visão de seus próprios órgãos e a falta de sentimento causaram respiração de Dash a se intensificar. Pinkie cortou em aberto o saco abdominal da ponei azul e agarrou o intestino grosso. Separando-o do resto do aparelho digestivo e puxando-os da cavidade de formação, Pinkie estava ficando jovial e começando a fazer piadas. Dash, ficando mais fraca da nova fonte de perda de sangue, tentou fechar o ato de comédia. Pinkie estava rindo.


"Olhe para mim, sou Raridade!", Disse ela, atirando o tubo em torno de seu pescoço e espalhando sangue em todas as direções. "O meu novo cachecol não é tããããão lindo?"


Colocando de volta o intestino no chão, ela cortou o menor intestino fora do lugar. Espremendo o excesso dos excrementos, Pinkie o pôs entre os dentes e arrastou-o para trás e para frente. "Os dentistas dizem que você tem que usar fio dental todos os dias, Dash."


Rainbow Dash mal tinha consciência do que estava acontecendo mais. O choque foi fazendo a sua mente desaparecer. Pinkie ficou desapontada. Mergulhando de volta para a coragem, ela retomou sua rotina.


"Ah, ainda não se va Dash." Ela começou a puxar o resto dos órgãos, retirando-os um por um. "Eu sei que pode ser um verdadeiro pancrico, mas você sabe que eu sou apenas de riem com você e nunca de você. Você realmente tem que aprender a fingadoar. Rapaz, essas piadas estão ficando hilaRINasticas. Adivinha ja conseguiu desenvolver um estômago para elas. "Ela colocou as partes do corpo descartados em um balde, mantendo o último para mais tarde. "Ooo, gaitas de foles.", Disse ela, colocando o tubo em sua boca e o órgão em sua axila. Um jorro de ácido bateu sua língua. "Eca. Oh ei, acho que era o seu cupcake, Dash. "


Dash, não a ouviu. Ela deixou a conciencia alguns minutos atrás. Pinkie, ainda não satisfeita, injetou outro tiro de adrenalina. Dash acordou pela última vez, seu coração saltava. O sangue fluia mais rápido, não demoraria muito mais agora.


"Você sabe, Rainbow Dash, estou decepcionada. Pensei que teria durado mais tempo. Eu realmente queria passar mais tempo com você antes de chegarmos aqui. Mas eu acho que a culpa é minha, eu deveria ter tido um pouco mais lenta com isso. Oh bem, realmente foi bom te conhecer, Dash ".


A lâmina afundou no azul de sua garganta e fez seu caminho até o queixo. Voltando para baixo, ele circulou em volta do pescoço. O bisturi era a última coisa que sua pele era cortada ,a partir de seu crânio, o metal raspando com os dentes.


Em seguida, ela se foi.


Pinkie Pie olhou para o espelho. Ela fez um trabalho realmente bom, mesmo mantendo as pálpebras. Ela piscou, Dash piscou de volta. Pinkie Pie sorriu.


Mas ainda assim, ela estava triste que sua amiga tivesse ido embora para sempre. Durou apenas 50 minutos, e não quase tão longo como ela queria. Ela olhou para trás para o cadáver pendurado no centro da sala, deixando o último de seus fluidos cair para a panela que Pinkie pusera para recolher. É, não havia mais Rainbow Dash.


Então Pinkie inclinou a cabeça. Ela estava começando a tomar conhecimento do fato de que há realmente não havia muito dano. "É verdade", ela começou a pensar: "Eu acho que ...." Uma idéia explodiu em sua cabeça. Ela era boa em costura e ela tinha todas as peças, tudo o que ela tinha que fazer colocá-las juntas. Sim, é só pegar algum recheio e bingo, ela teria a Rainbow Dash para sempre. Na verdade, isso é o que ela faria para todos os seus amigos quando seus números vierem à tona. Ela estava tão animada, ela pulou em direção aos corpos com o bisturi para começar. Os cupcakes podem esperar; Pinkie tinha um amigo para fazer.


Silver Spoon, de repente acordou. Ela estava de costas e não podia se mover. Ela não podia ver. Onde ela estava? Enlouquecendo, ela estava prestes a gritar quando o pônei da padaria apareceu na frente dela.


"OI!", Ela riu


"Onde estou, o que está acontecendo?" Perguntou o pequeno potro assustado.


"Oh, bem, veja você, o seu número chegou e eu tenho que fazer cupcakes." Pinkie explicou.


"O... O que .... o que isso significa? Do que você está falando? "


"Ah, nada. Eu não me preocuparia se eu fosse você. Vai ser rapido. "Ela se aproximou da menina, o bisturi estava no pronto quando uma pequena voz gritou por trás.


"Senhorita Pinkie, o que você está fazendo?"


Ela fez uma pausa e virou-se para olhar para a Apple Bloom. A pônei bebê amarelo aproximou-se dela com um olhar irritado em seu rosto. Silver Spoon começou a sentir aliviado.


"Ah não posso acreditar que você está fazendo isso." Ela fez beicinho. "Você disse que este ia ser o meu.


Pinkie desculpou "Oops, desculpe por isso, acho que eu me esqueci. Aqui está. "Ela entregou a lâmina.


Apple Bloom subiu na mesa e ficou de pé sobre sua presa. Silver Spoon tentou lutar. Ela olhou com medo da Apple Bloom e seu avental. O avental rosa com uma tiara brilhante nele. Silver Spoon começou a chorar.


A Apple Bloom sorriu e abrir a boca "Ei, Silver Spoon, adivinha quem vai ser ter um flanco em branco"?

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória