FANDOM


"Como o sangue quente, o pós-morte é doce"

"Agora saboreamos o amor eterno, como um vampiro saboreia o sangue fresco de um pescoço humano."

Há 3 anos lá estava Alicia, nua e em cima de John (aquele verme asqueroso) trepando e gemendo feito uma vadia no chão da sala, fique parado em pé por 1 minuto vislumbrando aquela traição.

[CI]Depois que perceberam a minha presença, John se levantou e ficou mudo como uma formiga, e Alicia começou a dar risadas maquiavélicas de mim, então houve uma explosão atômica de raiva no meu corpo.

Fui até Alicia como um leão e lhe dei um belo soco no rosto, no mesmo instante John me deu um soco na cara e iniciamos uma luta, trocamos socos e chutes, chegamos na cozinha lutando e então por pura fúria peguei uma faca e degolei o pescoço de John e lhe dei 13 facadas cheias de ódio na barriga.

O sangue jorrou no meu corpo todo, era quente e doce, fiquei banhado de sangue, o pobre John nem sequer conseguiu se levantar e morreu no chão em menos de 2 minutos.

Logo depois eu vi Alicia sentada na cadeira da cozinha toda nua, com as pernas cruzadas e com um sorriso sádico no rosto.

Momentos depois ela me disse:

- Parabéns! Meu lindo sociopata.

Então eu disse:

- Parabéns?

- Eu matei um Cara!

- Vou ser preso!

Ela respondeu sorrindo o tempo todo:

- Fique calmo!

- Você só perdeu a sua virgindade!

Eu respondi com as mãos tremonas:

- Virgindade? Você é doente!

Ela respondeu:

- Foi assim comigo também, quando eu matei o meu irmão!

[CI]Depois ela veio até mim sorrindo e colocou a sua mão direita na minha boca suja de sangue, impedindo que falasse qualquer palavra, e depois jogou a minha cara no pescoço ensanguentado de John e me fez beber um pouco do sangue dele.

Foram poucos goles mas o pior é que eu amei engolir gole por gole daquele sangue doce e quente.

Logo depois ela me disse:

- Agora você me entende não é?

- Foi de propósito que eu lhe traí daquela maneira tão vulgar, para que você o matasse e se liberta-se dessa prisão psicológica.

Eu perguntei com o rosto pálido.

- O que eu me tornei?

Ela respondeu:

- Um assassino, um sociopata.

Eu perguntei:

- Por que estou gostando do que eu sou agora?

Ela respondeu com alegria nos olhos:

- Por que agora você é uma criatura livre.

- Livre para libertar as tuas vontades mais diabólicas.

Depois eu fiquei mudo e percebi que tudo o que a Alicia tinha falado era verdade.

Por que eu gostei de matar e bancar o vampiro, me senti muito bem, na verdade eu senti uma felicidade grandiosa, como se eu estivesse libertando um leão que estava enjaulado dentro da minha mente.

Depois eu e a Alicia enterramos o John no quintal, limpamos a casa e acabamos passando a noite transando ferozmente.

Porém isso foi só o início da nossa brutal história, alguns dias depois começamos a seguir, sequestrar e matar adolescentes.

Nós perfuramos e cortamos os corpos daquelas adolescentes e bebemos o sangue delas ainda vivas, elas deram gritos enquanto agente se deliciava com sangue fresco delas e por fim multiladas as pobres coitadas morriam.

A minha crueldade e sadismo e principalmente os da Alicia desconheciam limites.

Mas cometemos um erro fatal, uma idosa nós viu sequestrando uma das nossas vítimas e essa maldita velha nós denunciou.

Então decidimos fugir, nós estavamos entrando em um avião para fugir pra cidade de Caracas na Venezuela e do nada a polícia apareceu, fomos presos e depois alguns policiais foram até a nossa casa e encontraram no quintal 83 adolescentes enterradas incluindo o cadáver de John.

As autoridades ficaram horrorizadas com os requintes de crueldade que usamos para matar nossas doces vítimas.

Fomos considerados doentes mentais e o pior é que nós adoramos isso.

Prenderam eu e a Alicia por 6 messes em um sanatório judiciário, durante esse tempo enfrentamos um enclausuramento depressivo que tornou as nossas mentes muito mais insanas.

Depois fomos julgados e condenados a prisão perpétua (o país não tinha a Pena de Morte), a Alicia foi para um presídio e eu para outro, ambos eram presídios de segurança máxima, antes do julgamento pensavamos que íamos continuar no sanatório mas um grupo de psiquiátricas alegou ao júri que nós tínhamos consciência sim do que fizemos.

O nosso caso foi um dos mais famosos daquela época.

Porém antes de sermos condenados eu e Alicia "fizemos uma apólice de seguro", prometemos um ao outro que íamos cometer suicídio na prisão, e foi isso que fizemos, eu me suicidei com um tiro na cabeça (eu consegui pegar a arma de um guarda).

Depois que eu morri, me vi fora do corpo e senti uma leveza tão sublime e não foi só isso eu também tive uma visão da Alicia e a vi morrendo.

Alicia se suicidou de uma forma masoquista, ela discutiu com um grupo de presas e foi espancada até a morte.

Caminhei até o presídio sujo onde ela estava mas não a encontrei e isso causou uma monstruosa dor em meu coração.

Logo depois saí vagando pelo mundo e acabei chegando no inferno e continuei caminhando entre gritos, torturas e mares de sangue até que finalmente a encontrei, e lá estava Alicia com aquele sorriso sádico no rosto.


Eu disse:

- Minha doce Alicia, você é o meu mal precioso!

Ela respondeu:

- Para sempre viveremos juntos, satisfazendo os nossos sádicos desejos aqui nesse inferno de sangue!

Agora essa é a minha sublime realidade e a da minha sádica namorada Alicia.

E até hoje estamos juntos nesse sádico inferno de sangue!

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória