FANDOM


Uma adolescente normal da atualidade, 16 anos de idade, uma pessoa normal que vivia em uma cidade sem muitas novidades, sem muitos crimes, sem muita crueldade.  

A menina era curiosa e gostava de coisas de terror, horror era sua preferência e a sua família não dava muito valor, era rebelde e usava drogas. Ela não tinha muitos amigos, era um pouco tímida e estranha, não gostava de dar risada, era muito quieta,sempre ficava calada.

Sempre quando voltava da escola via um homem estranho: Roupa preta, gorro, muito misterioso. E certo dia, sentiu curiosidade em segui-lo, ela então disfarçadamente, de uma distância longa o seguiu. Ele entrou na floresta, sempre mantendo um ritmo bem lento, a menina com toda sua curiosidade o seguiu.

Ao passar do tempo, começou a entardecer e a adolescente achou melhor voltar para sua casa e deixar o caso desse estranho homem por assim mesmo, mas quando ela se virou o homem estava lá, de cabeça abaixada, e devagar levantou a cabeça e disse:

- Por que não fica mais um pouco?

Ela se assustou,mas sem demonstrar medo andou para outra direção. O Sol já estava se pondo e a adolescente andava cada vez mais rápido, porém, o homem que a perseguia apareceu novamente em sua frente.

- Já vai embora? Vamos nos divertir um pouco!

Então ela correu o mais depressa que pode para a direção oposta do homem, ela continuava correndo mas ele era rápido e ela não via como fugir. Ela tropeçou, caiu no chão, antes de se levantar ele tinha chegado.

- Vá embora!

Ela disse desesperada

- Eu quero me divertir, e você vai brincar comigo.

Disse o homem macabro e misterioso.

Ele então segurou ela pelos cabelos e bateu brutalmente sua cabeça na árvore, assim desmaiando-a, ele a arrastou até uma caverna no qual ela muito escondida no meio da floresta onde ninguém poderia encontrar facilmente.

Ela acorda, amarrada com correntes em uma cadeira similar a de um dentista, sentindo-se tonta, com sede e fome. O lugar tinha tochas nas paredes, era pequeno e estreito, ao seu lado esquerdo tinham várias ferramentas de cirurgias médicas, no direito tinham armas de tortura.

O homem veio andando lentamente em sua direção, rindo e sorrindo olhando diretamente nos olhos dela.

Ela começou a gritar.

- Por favor! Não faça isso! Eu não te fiz nada, o quê você quer?!

Então ele disse:

Eu quero brincar com você!

O tempo passou, um cadáver de uma pessoa no qual está irreconhecível, sangue espalhado por todo lado, um assassino gargalhando e feliz por ter feito esse terrível ato.

A adolescente acorda em um lugar estranho, totalmente escuro e aparentava ser grande. Ela se sentia diferente: Não sentia fome, não sentia sede, não respirava, não sentia seu corpo, não sentia nada.

- É diferente estar dessa forma não?

Disse uma voz que parecia próxima.

- Quem é você? Onde eu estou? O quê aconteceu?

Pergunta a menina sem se lembrar de sua terrível morte.

- Isso não importa, mas como você não se lembra de nada, vou "refrescar sua memória".

Então uma entidade que cujo só é possível ver seu rosto de esqueleto, surge das trevas e vem flutuando em direção a ela. Então estende sua mão em direção ao rosto dela e então quando ele chega perto o suficiente, encosta seu dedo no qual é feito de ossos na testa da menina.

Então sua visão se clareia por uma fração de segundo e quando volta ao normal, ela se vê no local de sua morte e então começa a se lembrar. Ela olha para o lado e vê o homem que a assassinou vindo, e então ela ouve sua própria voz gritando.

- Por favor! Não faça isso! Eu não te fiz nada, o quê você quer?!

Ela olha para o outro lado e se vê, ela então percebe que está no momento em que tudo aconteceu.

E o assassino diz:

 Eu quero brincar com você!

Então ela tenta impedi-lo de assassinar a si própria e tenta socar o homem, mas seu golpe atravessa como se fosse um fantasma. O homem se aproxima de sua vítima.

- Não! Por favor não

Ela diz em desespero.

O homem começa a sua tortura, e a adolescente vê sua própria morte. Ela chora enquanto assiste a triste e macabra cena de seus últimos momentos de vida. Quando ela morre,sua visão clareia novamente e volta ao lugar sombrio de antes, a entidade desconhecida tira o dedo da testa da adolescente e diz:

- Você se lembra agora?

Ela assustada anda para trás com medo.

- Não se preocupe, eu vou ajudá-la a se vingar

Diz a criatura misteriosa.

- Como? Eu estou morta!

Diz ela

- Isso não é problema para mim.

Responde a criatura.

- Ok, mas então o quê eu devo fazer para me vingar?

Então nasce uma menina na mesma cidade em que a adolescente morreu, exatamente igual a ela na aparência e personalidade e nasceu no dia de sua morte.

Então quando completou seus 16 anos de idade, ao sair da escola, que era a mesma da adolescente assassinada, viu o mesmo homem que a adolescente morta tinha visto há 16 anos atrás, ela com sua curiosidade que era a mesma da adolescente morta.

Na mesma floresta, no mesmo local, a menina seguia o homem. Mas dessa vez seria diferente, pois seria uma vingança, então apareceu a criatura de um portal que veio do chão. A menina se assustou e caiu estatelada de costas no chão, e começou a se arrastar para trás.

- Não se preocupe, eu vim te ajudar.

Então a criatura encostou seu dedo na testa da menina e as memórias da adolescente morta foram para ela.

- Você me reencarnou?

Disse ela.

- Eu disse que isso não seria problema para mim não disse? Agora você tem a chance de se vingar, porém, eu te ajudei a voltar, a vingança é você quem irá fazer.

Com essa frase, a criatura entra em seu portal e some.

A menina se levanta, destinada a vingar sua morte, pega uma pedra e corre na direção do homem misterioso que está andando de costas para a menina. Quando ela tenta acertar a pedra ele segura seu braço e dá um golpe nela e consegue derruba-la, a menina tenta reagir mas então ele tira um pano com álcool de seu bolso e a desmaia.

A menina tem seu mesmo fim trágico novamente, ela volta para o mesmo lugar de antes.

- Você não se saiu tão bem quanto eu esperava.

A criatura encosta o dedo na testa da menina para ela se lembrar do que aconteceu.

- Eu, eu morri novamente.

Disse ela frustrada.

- Bom, eu fiz o que pude, agora vou ter que lhe entregar ao seu verdadeiro destino.

Disse a criatura com um ar de felicidade.

- Não! Eu quero tentar até conseguir!

Disse ela.

- Sua hora chegou, foi bom me divertir com você.

Falou a criatura.

- Divertir?

Disse ela confusa.

- Foi bom enquanto meu joguinho de vida ou morte com você durou, agora morra!

A criatura abre um portal para o inferno no chão em um estalar de dedos.

- Não! Porque vai fazer isso comigo?

Gritou a menina assustada.

- Porquê eu sou a morte, este é meu trabalho, tirar a vida. Eu te usei para me divertir, é cansativo ficar só tirando a vida dos outros sabia?

Disse a morte.

- Maldito!

Disse a adolescente com raiva.

- E ainda lhe digo mais, eu sou seu assassino. Queria me divertir um pouco então pensei: Porquê não fazer jogos de tortura com uma pessoa?E foi realmente divertido lhe torturar duas vezes. *risada*

Então depois de revelar tudo o que fez, empurrou ela dentro do portal onde ela estaria em seu sofrimento eterno. Ela caiu lá dentro, e era um abismo muito fundo, largo e escuro. Quanto mais ela caia, mais vermelho e iluminado ficava. Enquanto ela caia, ela chorava, gritava, se lamentava, mas também estava com raiva da morte por ter feito esse jogo com ela.

Ela estava muito próxima de cair, mas então algo a segurou no ar, e voando a levou para outro portal.

Sem saber o que aconteceu, a adolescente olha para quem está a segurando e era como um humano. Porém ele tinha asas negras, com penas negras e vestia uma roupa preta, era uma criatura que veio para ajudá-la.

- Quem é você?

Disse ela.

- Eu vou te ajudar a se vingar da morte.

Falou ele.

- Essa você repetiu morte, achou mesmo que eu iria cair nessa?

Diz a adolescente.

- Eu não sou a morte, ela tentou lhe jogar no inferno, eu fui vítima do mesmo jogo que ocorreu com você.

Diz ele.

- Como eu posso acreditar em você?

Disse ela.

- Pois se não acreditar, você vai sofrer eternamente queimando no inferno!

Disse ele.

- Ok, mas como posso me vingar da morte?

Falou ela.

- Tem um jeito de matar a morte. Se você a matar com a foice que ela usa para ceifar a vida dos humanos, você vai absorver ela e todos os espíritos que ela ceifou.

Falou ele

- Eu vou fazer de tudo para vingar minha morte.

Diz ela.

Ele então a levou até o local onde a garota sempre ia quando morria, e lá estava a morte.

- Visitas! Parece que os dois vieram até aqui para tratar de assuntos sérios não?

Disse a morte.

Então o homem misterioso que trouxe a menina voa em direção a morte e a soca com toda sua força, ela cai no chão e então ele pega sua foice e voa para trás em direção a adolescente.

- Essa é sua chance!

Disse ele entregando a foice para a adolescente.

Ela então vai na direção da morte e enfia a foice em seu crânio, assim matando-a. Então a morte de transforma em pó, e este pó entra dentro da menina pelos olhos e pela boca, e transformando-a em um esqueleto. Sua pele vira uma roupa preta e ela se transforma na própria morte.

- Não! O que você fez?

Gritou ela com raiva.

- Eu não sabia, eu juro!

Falou ele com medo.

Ela então decapitou ele com sua foice. Ela se tornou a nova morte, e sempre se sentiu culpada pelo seu destino, por ter tentado se vingar mesmo achando que era justo.A vingança feita com as próprias mãos pode ter resultados ruins.

Fim

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória